Clérigo ordena suspensão indefinida de milícia xiita no Iraque

Moqtada al-Sadr pede fim das atividades do Exército Mehdi, que possui entre 25 e 50 mil integrantes

Efe,

28 de agosto de 2008 | 10h54

O clérigo xiita Moqtada al-Sadr ordenou nesta quinta-feira, 28, a suspensão indefinida das atividades de sua milícia, o Exército Mehdi, e pediu que seus simpatizantes respeitem sua decisão. Em comunicado distribuído na cidade santa xiita de Najaf, 170 quilômetros ao sul de Bagdá, Sadr anunciou o "congelamento" das ações do grupo, o terceiro anúncio neste sentido desde agosto do ano passado.   Ao contrário das duas suspensões anteriores ordenadas por Sadr, que tinham uma vigência limitada de seis meses, a decisão atual é de caráter indefinido. Além disso, Sadr pediu que os iraquianos façam uma manifestação pacífica na primeira sexta-feira após o Ramadan para mostrar "sua rejeição e condenação à ocupação".   O Exército Mehdi, milícia leal a Sadr, sofreu grandes derrotas militares nos últimos meses, devido às campanhas militares lançadas por tropas iraquianas e americanas para combater grupos rebeldes. Essas operações foram especialmente intensas em alguns dos principais redutos da organização xiita, como a cidade portuária de Basra, 550 quilômetros ao sul de Bagdá, e o bairro de Cidade de Sadr, no leste da capital. No início deste mês, Sadr ofereceu a dissolução do Exército Mehdi em troca de que os Estados Unidos retirem suas tropas do Iraque.   Acredita-se que o Exército Mehdi conte com uma força de entre 25 mil e 50 mil homens, que lutaram tanto contra as forças americanas quanto contra as tropas iraquianas.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.