Coalizão libanesa mantém Siniora como primeiro-ministro

A coalizão majoritária do Parlamentolibanês aprovou na terça-feira a manutenção de Fouad Sinioracomo primeiro-ministro do país, agora sob a presidência dogeneral Michel Suleiman, segundo fontes de alto escalão. A decisão, tomada já no final da noite de terça-feira (horalocal), deve permitir a posse de Siniora à frente do novogabinete, no qual a oposição liderada pelo grupo xiitaHezbollah tem poder de veto. Suleiman deve ser oficialmente informado da decisão dacoalizão na quarta-feira, e então submeterá o nome de Sinioraao Parlamento. Pelas leis locais, o primeiro-ministroobrigatoriamente é um muçulmano sunita. A coalizão governista libanesa, apoiada pelos EstadosUnidos, sofreu várias derrotas políticas e militares para oHezbollah nas últimas semanas, num confronto encerrado nasemana passada sob mediação do Qatar. O líder da maioria, Saad Al Hariri, cogitou assumir achefia do governo, mas acabou optando por manter seu aliadoSiniora, inclusive porque seu mandato termina já em 2009. O premiê está no cargo desde julho de 2005, e desdenovembro de 2006 resiste a uma campanha da oposição. Em 6 de maio, seu governo desencadeou uma crise quandoanunciou a decisão de desmantelar a rede privada decomunicações do Hezbollah e demitir o chefe de segurança doaeroporto de Beirute, que era ligado ao grupo. O Hezbollah reagiu com uma ação militar, provocando ospiores incidentes no país desde o fim da guerra civil(1975-90). O governo posteriormente recuou nas decisões. (Reportagem de Nadim Ladki)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.