Coalizão sunita do Iraque irá integrar governo de Al-Maliki, diz fonte

Partido Al-Iraqyia teria aceitado se aliar a bloco xiita para atual primeiro-ministro permanecer no poder

Reuters,

10 de novembro de 2010 | 18h58

BAGDÁ- Um legislador do partido sunita iraquiano Al-Iraqiya afirmou nesta quarta-feira, 10, que a coalizão do ex-primeiro-ministro Iyad Allawi fará parte em um novo governo liderado pelo atual premiê do país, Nuri al-Maliki, da Aliança do Estado de Direito.

 

A Al-Iraqiya deve integrar um bloco curdo que apoia Maliki e sua coalizão xiita, garantindo o segundo mandato do premiê.

 

Segundo o parlamentar do partido sunita, que pediu anonimato, a Al-Iraqiya concordou em se juntar ao governo após uma reunião de líderes políticos para formar um novo governo.

 

As eleições legislativas de 7 de março não haviam dado a nenhum partido a maioria para governar sozinho o país. Desde então, al-Maliki e Allawi, ex-premiê, competiam para formar um novo governo. O bloco de Allawi teve dois assentos a mais que a Aliança do Estado de Direito.

 

Segundo a Constituição do Iraque, a eleição do presidente do Parlamento é uma etapa indispensável antes da designação do chefe de Estado e do premiê. No país, os eleitores elegem os deputados, que por sua vez apontam os cargos executivos.

 

O impasse político mostra como o país ainda continua dividido entre sunitas, xiitas e curdos, e alimenta temores de que o Iraque mergulhe novamente na violência sectária que ameaçou degringolar para guerra civil em 2005-2006.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.