Colapso de barragem pode inundar cidade iraquiana

Mossul pode ser atingida por onda de 20 metros caso construção rompa no norte do país

BBC,

30 de outubro de 2007 | 11h59

A maior barragem do Iraque corre risco de um colapso iminente que pode liberar uma onda de mais de 20 metros na cidade de Mossul, no norte do Iraque, alertaram os Estados Unidos nesta terça-feira, 30. Em maio, o governo americano alertou autoridades iraquianas que a barragem de Mossul é uma prioridade nacional, e que uma falha catastrófica pode resultar em uma "significante perda de vidas". A cidade tem 1,7 milhão de habitantes. Entretanto, um projeto de US$ 27 milhões para recuperar a barragem não apresentou progressos. O governo iraquiano declarou que está trabalhando para reduzir os riscos que insistiu que não há motivos para alarmes. Fiscais americanos afirmaram que a reconstrução da barragem foi interrompida por problemas administrativos e possíveis fraudes. O comandante das Forças americanas no país, general David Petraeus, e o embaixador americano, Ryan Crocker, recomendaram por carta ao premiê Nouri Maliki com urgência o conserto da barragem, como uma "prioridade nacional". "A falha catastrófica da barragem pode resultar em enchentes por todo o rio tigre em toda sua extensão até Bagdá", dizia a carta. "Assumindo um cenário pior ainda, uma onda de pelo menos 20 metros atingirá Mossul, resultando na perda significante de vidas e propriedades". Em uma reportagem publicada nesta terça, representantes americanos para a reconstrução do Iraque afirmaram que os EUA financiaram "soluções rápidas", mas que não solucionaram significativamente os danos da construção. Eles encontraram inúmeras falhas em muitos dos 21 contratos de empresas para reparar a barragem. A construção é um problema para engenheiros iraquianos desde a sua construção, em 1984.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueMossul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.