Colonos impedem trabalho de inspetores israelenses

Inspetores israelenses que tentam impedir a construção de novas moradias em assentamentos judaicos se envolveram em um tumulto em uma colônia na Cisjordânia na terça-feira.

BAZ RATNER, REUTERS

01 de dezembro de 2009 | 16h58

Cerca de doze colonos enfrentaram vários inspetores que visitavam o assentamento de Kiryat Arba para impedir a construção de novas moradias na colônia, vizinha à cidade de Hebron, na Cisjordânia.

"Vocês deveriam se envergonhar", gritou um colono enquanto um inspetor, acompanhado por um policial e um soldado, examinava o assentamento.

Não houve violência, mas os colonos de Kiryat Arba, que reivindicam um direito bíblico de viver na terra, não disseram que vão obedecer às ordens para interromper os trabalhos.

Sob pressão dos Estados Unidos, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, anunciou um congelamento de 10 meses em novos projetos de construção na semana passada como uma tentativa de persuadir palestinos a retomarem as negociações de paz, interrompidas há um ano.

Em uma tentativa de acalmar os temores de colonos, muitos dos quais são aliados políticos de seu partido Likud, Netanyahu disse a uma plateia em Tel Aviv que o congelamento é "uma decisão temporária".

Netanyahu instou novamente o presidente palestino, Mahmoud Abbas, a retomar as negociações suspensas desde o último dezembro e disse que os palestinos "necessitam desta paz não menos que nós".

Abbas exige um congelamento total na expansão das colônias antes do reinício das conversas e classificou a suspensão da construção determinada por Netanyahu como insuficiente.

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDCOLONOSENFRENTAM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.