Combates entre exército e EI deixam ao menos 73 mortos na Síria

Confrontos foram na cidade de Deir Ezzor, no leste da Síria

O Estado de S.Paulo

29 Outubro 2017 | 08h21

BEIRUTE - Confrontos ​​entre o exército sírio e o Estado Islâmico (EI) deixaram pelo menos 73 lutadores mortos nas últimos 24 horas na província de Deir Ezzor, no leste da Síria, informou neste domingo, 29, o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH). 

As tropas governamentais controlam grande parte da cidade de Deir Ezzor, capital da província homônima, onde ganharam terreno depois de responder a um ataque EI no sábado, 28.  Os combates a vida de pelo menos 50 membros do EI e 23 soldados do exército sírio e milícias pró-governo, de acordo com a mesma fonte. O diretor da OSDH, Rami Abdel Rahman, assegurou que as forças do governo reconquistaram dois novos bairros e o estádio municipal. "O EI está agora cercado na área entre a cidade e o rio Eufrates", disse. 

+Forças iraquianas e tropas curdas fecham acordo de cessar-fogo de 24 horas

A organização ultra-radical sunita passou a controlar muitos bairros na cidade de Deir Ezzor, e durante quase três anos sitiou as partes que o exército conseguiu preservar. No início de setembro, as forças do regime conseguiram quebrar o cerco nos bairros em sua posse e, desde então, tentaram expulsar os jihadistas do resto da cidade. O grupo EI continua a controlar várias áreas da província de Deir Ezzor, na fronteira com o Iraque, onde tenta resistir a duas ofensas simultâneas: um dos exércitos, apoiado pela Rússia e outro de uma aliança curda, as Forças Democráticas da Síria, apoiadas para os Estados Unidos. /AFP

Mais conteúdo sobre:
Estado IslâmicoSíria [Ásia]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.