Ahmad Al-Rubaye/AFP
Ahmad Al-Rubaye/AFP

Combates próximos da capital do EI deixam ao menos 64 mortos

Forças do governo sírio e jihadistas do Estado Islâmico travam dura batalha pelo controle de Raqqa

O Estado de S. Paulo

30 Agosto 2017 | 05h59


Ao menos 64 pessoas morreram nas últimas 24 horas, em combates entre as forças governamentais sírias e o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) no leste de Raqqa, cidade  no noroeste da Siria considerada a capital do califado. Entre os mortos, estão 38 combatentes do EI e 26 membros que faziam parte do exército sírio e de outros grupos e milícias aliadas. Outras dezenas de combatentes de ambos os lados ficaram feridos.


O grupo jihadista também tomou dezenas de prisioneiros das forças do governo sírio, entre eles um oficial. As informações foram cedidas pela ONG Observatório Sírio de Direitos Humanos. Os dois lados do combate, que se enfrentam nas duas margens do rio Eufrates, a leste da capital regional, estão em um território conquistado recentemente por forças leais ao presidente sírio, Bashar al-Assad.


Com o auxílio de artilharia aérea, as forças pró-governo têm avançado rumo a cidade, considerada a capital do EI desde 2014. Enquanto o exército avançou nas últimas semanas pela margem sul do Eufrates, a margem norte do rio recebe apoio dos combatentes das Forças da Síria Democrática, milícia liderada por curdos que contam com o respaldo da coalização internacional no país./EFE  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.