Andrew Biraj/Reuters
Andrew Biraj/Reuters

Começam as eleições parlamentares afegãs

Os principais grupos insurgentes do país boicotam o pleito, o 2º desde a queda do regime taleban

Efe

18 de setembro de 2010 | 01h41

Os colégios eleitorais afegãos abriram neste sábado, 18, suas portas para receber cerca de 11,4 milhões de eleitores chamados às urnas nas eleições parlamentares, boicotadas pelos principais grupos insurgentes do país.

 

Como já aconteceu nas presidenciais do ano 2009, os colégiosabriram às 7h (Horário local, 23h30 de sexta-feira, horário de Brasília) e fecharão às 16h horas, o momento no qual começará a apuração nos diferentes centros.

 

As eleições estão marcadas pelo boicote dos talebans, que disseram esta semana em comunicado haver idealizado "certas medidas para frustrar, o processo (eleitoral) americano", e que as executariam de imediato.

 

"Pode ser que haja alguns problemas em alguns colégios, mas ainda não decidimos se manterão abertos por mais tempo", afirmou um porta-voz da Comissão Eleitoral afegã (IEC).

 

A IEC estabeleceu 6.835 colégios, mas 1.019 deles não se abrirão por razões de segurança e seus eleitores poderão acudir a algum outro próximo.

 

Às eleições concorrem um total de 2.556

candidatos, pelas 259 cadeiras da "Wolesi Jirga" ou Câmara Baixa afegã, dos quais 68 são reservados para mulheres.

 

As eleições afegãs representam um desafio logístico formidável, devido à orografia complicada, às más comunicações, as elevadas taxas de analfabetismo, a ausência de um censo e, sobretudo, a ameaça que supõem os insurgentes talebans.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoeleiçõesKarzaitalebans

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.