Comissão recomenda adiamento das eleições palestinas

Decisão foi tomada pela impossibilidade de realizar pleito na Faixa de Gaza, controlada pelo Hamas

estadao.com.br,

12 Novembro 2009 | 11h40

O presidente do Comitê Central Eleitoral palestino, Hanan Nasser, recomendou ao presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, que as eleições não sejam realizadas em janeiro de 2010, devido aos obstáculos para organizá-las na Faixa de Gaza e em Jerusalém Oriental. 

A decisão pode abrir caminho para que Abbas permaneça no poder sem precisar recuar de sua ameaça de não concorrer à reeleição. Segundo um alto funcionário de Abbas, ele aceitará o adiamento da eleição.

 

Segundo o órgão, o pleito "será adiado pela impossibilidade de ser realizado na Faixa de Gaza, controlada pelo Hamas". Segundo Nasser, o grupo recusa-se a colaborar com os agentes eleitorais, impossibilitando a realização do pleito em 24 de janeiro.

 

"Planejávamos ir a Gaza para determinar como poderíamos realizar eleições lá", disse Nasser". "Nesse ínterim, recebemos o Hamas a resposta de que não somos bem-vindos em Gaza. Está claro agora que não podemos promover uma eleição em Gaza."

 

O Hamas mostrou sua satisfação com a possibilidade de que as eleições palestinas sejam adiadas, um argumento que defende desde que o pleito foi convocado. "A decisão do Comitê Eleitoral (de adiar as eleições) era esperada, porque não há possibilidade de realizá-las antes que se complete a reconciliação entre os palestinos", disse Sami Abu Zuhri, porta-voz do grupo.

 

O assessor presidencial disse que Abbas deve aceitar as recomendações e adiar as eleições presidencial e parlamentar que tinha programado para 24 de janeiro. O adiamento vai evitar uma eleição que estava fadada a provocar um racha permanente no movimento palestino já profundamente dividido. Além disso, vai adiar o momento no qual Abbas pode optar por afastar-se da presidência, segundo ele próprio sugeriu.

 

Os palestinos estão divididos entre o Hamas e a facção laica Fatah desde 2007, quando o grupo islâmico assumiu o controle total de Gaza. O Fatah ficou com o controle da Cisjordânia. Abbas marcou a data da eleição no mês passado depois do fracasso da mais recente rodada de negociações reconciliatórias entre o Hamas e o Fatah. O Hamas já afirmou em diversas ocasiões que não colaborará com o pleito.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.