Comitê iraquiano anula votos de 52 candidatos das eleições de março

Medida pode eliminar vantagem sunita no Parlamento e reavivar conflitos com xiitas

Reuters

26 de abril de 2010 | 09h15

BAGDÁ - Um comitê de revisão eleitoral do Iraque decidiu nesta segunda-feira, 26, anular os votos de 52 candidatos das eleições parlamentares de março passado, disseram as autoridades, fato que pode eliminar a reduzida vantagem de uma aliança apoiada por sunitas.

 

Não estava claro de maneira imediata quantoso candidatos afastados por supostos vínculos com o partido ilegalizado de Saddam Hussein, o Baaz, obtiveram assentos nas eleições de 7 de março.

 

Mas se o resultados mudarem, podem desatar a ira dos sunitas, em um momento em que diminui a violência sectária entre sunitas e xiitas desatada após a invasão coordenada pelos Estados Unidos em 2003.

 

A decisão do Comitê Eleitoral foi confirmada por Ali al-Lami, um importante membro de uma comissão que pretendia separar os candidatos com vínculos com o Baaz, Tariq Harp, advogado do partido do primeiro-ministro, Nuri al-Maliki, e Mustafa al-Hiti, que possuem altos cargos na aliança vencedora, Iraqiya, que recebeu apoio majoritário de sunitas.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueBaazeleiçõesIraqiyasunitas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.