Condoleezza Rice pede que Israel não prejudique forç palestina

A secretária de Estadonorte-americana Condoleezza Rice pediu a Israel no sábado quenão mine os esforços das forças de segurança palestinasconvocadas para agir na Cisjordânia e questionou se suaspromessas de remover barreiras em estradas vêm sendo mantidas. Falando ao iniciar uma viagem de dois dias ao Oriente Médiopara tentar acelerar as conversações de paz israelo-palestinas,Rice disse que vai rever se Israel tomou medidas concretas paramelhorar a vida dos palestinos e que vai pressionar para quesejam desmontadas mais barreiras. Ela também pretende avaliar até que ponto os palestinos vêmhonrando seus próprios compromissos assumidos, que incluemreprimir os militantes que lançam ataques contra Israel. As forças de segurança do presidente palestino MahmoudAbbas foram deslocadas no sábado para a cidade de Jenin, nonorte da Cisjordânia, para uma campanha de lei e ordem que tempor objetivo demonstrar que o governo está organizando as basespara a criação de um Estado palestino. Autoridades palestinas se queixam há muito tempo de queIsrael vem solapando seus esforços, lançando incursões em áreasnas quais estão tentando assumir a segurança a seu cargo. "É preciso que sejam feitos esforços muito insistentes paraassegurar que a ação palestina não esteja sendo prejudicada",disse Rice a jornalistas no avião em que voou à região paramanter encontros separados com Abbas e o primeiro-ministroisraelense Ehud Olmert, com quem ela jantou no sábado. Rice também pretende ter reuniões com os principaisnegociadores, a ministra israelense do Exterior, Tzipi Livini,e o palestino Ahmed Qurei, além do primeiro-ministro palestinoSalam Fayyad e o ministro da Defesa israelense, Ehud Barak. Washington quer que a operação em Jenin não se limite aocombate à criminalidade, mas inclua o combate a gruposmilitantes. Essa é a principal condição imposta por Israel paraa implementação de um acordo de paz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.