Confrontos com insurgentes xiitas em Bagdá matam 10

Pele menos 20 estão feridos, inclusive mulheres e crianças que dormiam em telhados por conta do calor

PETER GRAFF, REUTERS

24 de agosto de 2007 | 07h48

Forças dos Estados Unidos abriram fogo a partir de helicópteros durante combate noturno com militantes xiitas na zona oeste de Bagdá, matando 10 pessoas e ferindo 20, disse a polícia nesta sexta-feira.Entre os feridos, segundo a polícia, há mulheres e crianças que dormiam em telhados para escapar do calor, mas os mortos devem ser homens armados.Imagens da Reuters Television mostraram carros com os vidros quebrados por causa dos tiros.Moradores nervosos, gritando e com os punhos para cima, tomaram as ruas do distrito de Shula, na capital iraquiana, carregando caixões de madeira dos mortos no combate."Exigimos que o governo e o Parlamento iraquiano impeçam os norte-americanos de interferir em Shula", disse o líder tribal Sabeeh al-Sharji."Como podem ver, os civis dormem nos telhados. Estes ataques aleatórios aterrorizam mulheres e crianças."Um porta-voz das forças dos EUA disse que o exército está verificando o incidente, mas que não poderia dar informações de imediato.A apenas algumas semanas da apresentação sobre o Iraque preparado pelo embaixador dos EUA no país, Ryan Crocker, e pelo general David Petraeus, comandante militar das forças, ao Congresso norte-americano, agências de inteligência divulgaram uma previsão sombria de mais violência e crise política."Os níveis de insurgência e violência sectária continuarão altos, e o governo iraquiano continuará com problemas para chegar à reconciliação política nacional e melhorar seu desempenho", diz documento do Gabinete de Inteligência Nacional.O relatório afirma que houve alguma melhora na segurança desde janeiro, com o envio de mais tropas dos EUA, mas que o governo do primeiro-ministro Nuri al-Maliki ficará mais precário em um período de 6 a 12 meses.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.