Confrontos com tropas dos EUA matam mais de 30 no Iraque

Hospitais afirma que pelo menos 25 pessoas morreram após bombas lançadas contra soldados americanos

Agência Estado e Associated Press,

29 de abril de 2008 | 11h54

Mais de 30 pessoas morreram quando militantes xiitas realizaram uma emboscada contra uma patrulha dos Estados Unidos em Sadr City, um bairro pobre da capital iraquiana, Bagdá. O incidente, ocorrido nesta terça-feira, 29, foi confirmado por um porta-voz militar norte-americano e por funcionários iraquianos. O confronto começou às 9h30 locais, quando tropas dos Estados Unidos foram atacadas por granadas propelidas por foguete e metralhadoras, disse o porta-voz coronel Steve Stover. Seis soldados norte-americanos ficaram feridos. Quando as tropas deixavam a área, o grupo foi atingido por duas bombas, segundo Stover. O ataque ocorreu em uma região na qual o Exército dos EUA está construindo uma barreira de concreto para dificultar a mobilidade dos extremistas pela capital iraquiana. Além disso, essa instalação buscará também dificultar o lançamento de foguetes e morteiros contra a Zona Verde, região no centro de Bagdá em que os principais escritórios do governo e a embaixada dos EUA estão instalados. Funcionários dos hospitais Iman Ali e Geral informaram que 25 pessoas morreram e várias dezenas estavam feridas. Os funcionários falaram sob condição de anonimato. Segundo eles, vários prédios foram demolidos nos confrontos e ainda havia equipes de resgate procurando vítimas nos escombros. "Nós temos todo o direito de nos defender", disse Stover. "O problema é que eles usam casas, ficam sobre telhados e corredores entre prédios (para se esconder)." Mais cedo, também nesta terça-feira, oito pessoas foram mortas e 67 ficaram feridas em Sadr City, bairro no qual vivem 2,5 milhões de pessoas. Milicianos xiitas e tropas dos EUA e iraquianas têm realizado combates cada vez mais violentos desde o mês passado.  Um acordo entre o governo iraquiano e a milícia Exército Mahdi - liderada pelo clérigo radical xiita Muqtada al-Sadr - trouxe mais as forças norte-americanas para a linha de combate. Em outro incidente, em Muqdadiyah, 90 quilômetros ao norte de Bagdá, uma mulher-bomba se explodiu, deixando um morto e cinco feridos, segundo a polícia.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.