Confrontos tribais matam 20 no sul da Líbia

Confrontos entre milícias rivais no sul da Líbia mataram 20 pessoas na segunda-feira, segundo um médico em um hospital regional, num sinal dos grandes desafios que o governo enfrenta para impor sua autoridade, meses depois de derrubar o regime de Muammar Gaddafi.

REUTERS

26 Março 2012 | 20h00

Um político local, Ahmed Abdelkadir, disse que os confrontos começaram no domingo, envolvendo ex-combatentes rebeldes da cidade de Sabha, a quarta maior da Líbia, e atiradores da tribo Tibu. O estopim do conflito teria sido a morte de um morador de Sabha, na disputa por um carro.

Abdelkadir disse que milicianos trocaram tiros nos arredores de Sabha. O médico Ibrahim Misbah afirmou que 20 combatentes morreram e mais de 40 pessoas ficaram feridas.

"Os números são só do lado de Sabha. Os feridos dos Tibu estão sendo levados para um hospital diferente", afirmou ele por telefone.

Um combatente de Sabha disse à Reuters que há uma intensa disputa pelo controle do aeroporto, que está inoperante.

Não foi possível ouvir os envolvidos da tribo Tibu.

O governo provisório líbio tem tido dificuldades para conciliar as inúmeras facções que participaram da guerra civil contra Gaddafi no ano passado. Em fevereiro, dezenas de pessoas morreram em confrontos tribais na província de Al Kufra (sudeste).

(Por Hadeel Al Shalchi)

Mais conteúdo sobre:
LIBIATRIBAISMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.