Conselho de Direitos Humanos da ONU vai investigar Irã

O Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas aprovou nesta quinta-feira uma proposta apoiada pelos EUA para designar um investigador independente de direitos humanos para o Irã, o primeiro em uma década.

STE, REUTERS

24 de março de 2011 | 10h43

O fórum de 47 membros sediado em Genebra passou a resolução por 22 votos a favor, 7 contra e 14 abstenções, anunciou seu presidente, o embaixador tailandês Sihasak Phuangketkeow.

O conselho verbalizou a preocupação com a repressão iraniana de figuras da oposição e com a aplicação crescente da pena de morte, e conclamou a República Islâmica a cooperar com o enviado das Nações Unidas a ser nomeado para o posto independente.

"Os Estados Unidos e outros parceiros estão gravemente preocupados com a situação no Irã, onde o respeito pelos direitos humanos se deteriorou dramaticamente nos últimos anos", disse a embaixadora da ONU para os direitos humanos, Eileen Donahoe, em um discurso antes da votação.

O secretário-geral das Nações Unidos, Ban Ki-Moon, disse no início do mês que o Irã intensificou a repressão sobre opositores e as execuções de traficantes de drogas, prisioneiros políticos e criminosos juvenis.

A secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, pediu em um discurso ao Conselho no mês passado -- alguns dias depois de Washington impor novas sanções ao Irã por suas atividades nucleares -- a criação do posto de investigador de direitos humanos da ONU.

O organismo que antecedeu o Conselho, a Comissão de Direitos Humanos, teve relatores especiais no Irã entre 1984 e 2002. Mas o país não cooperou com o escritório de direitos humanos da ONU de forma significativa desde então, disseram autoridades e diplomatas das Nações Unidas.

(Reportagem de Stephanie Nebehay)

Tudo o que sabemos sobre:
IRACONSELHOONU*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.