Conservadores do Irã conquistam maioria parlamentar--TV

Os conservadores conquistaram a maioriana eleição parlamentar do Irã, informou a televisão estatal nodomingo, mas a nova assembléia pode ainda causar maisdificuldades para o presidente Mahmoud Ahmadinejad até aseleições presidenciais do próximo ano. A dura oposição reformista ao presidente tentou capitalizaro descontentamento público com a inflação alta no quarto maiorpaís produtor de petróleo, mas muitos de seus candidatos foramproibidos de concorrer na votação de sexta-feira. A Press TV disse que os conservadores, que se intitulam"principalistas" pela lealdade aos ideais da RepúblicaIslâmica, conseguiram ao menos 163 cadeiras na assembléia de290 membros, contra 40 dos reformistas até agora. O canal por satélite em inglês, citando o Ministério doInterior, disse que a maior parte dos votos foi contabilizada. Autoridades iranianas consideraram a eleição uma vitóriasobre os Estados Unidos, inimigo da República Islâmica, que nasexta-feira, dia da votação, classificou o resultado como"fabricado". Mas a União Européia, cujos principais membros apóiam osEUA no impasse com Teerã sobre seus planos nucleares, disse quea eleição "não foi nem justa nem livre". O Ministério do Interior iraniano afirmou que a contagemfinal poderá sair apenas na segunda-feira. Mas mesmo se uma vitória dos conservadores for confirmada,analistas dizem que divisões entre políticos leais aAhmadinejad e seus críticos podem ser ampliadas enquanto elesnegociam suas posições antes da disputa presidencial de 2009. Os reformistas, que querem a transformação política esocial, e alguns conservadores acusam o presidente pelainflação alta, atualmente em 19 por cento, e pelos gastos dareceita do petróleo em subsídios e empréstimos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.