Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Conservadores saem na frente em eleições parlamentares no Irã

Conservadores obtiveram uma vantageminicial na eleição para o Parlamento iraniano, conseguindo 108cadeiras contra 33 da oposição reformista, informou nestesábado a televisão estatal, citando resultados não-oficiais. OParlamento tem, no total, 290 cadeiras. A eleição de sexta-feira deve manter os conservadores nocontrole do Parlamento, mas causou um aumento nas críticas àspolíticas econômicas do presidente Mahmoud Ahmadinejad. Muitos reformistas, buscando mudança política e social equerendo aproveitar o descontentamento público devido àinflação, foram proibidos de se candidatar nas eleições. O conservador Shahabeddin Sadr afirmou que 70 por cento dosvencedores até o momento eram de políticos leais aos ideais daRepública Islâmica. Ele não esclareceu quantas cadeiras játinham sido decididas. Sadr é o secretário da Frente Unida, o grupo conservadormais numeroso e grande defensor da situação no governo e que,confusamente, inclui críticos e apoiadores de Ahmadinejad. Sadr disse à agência de notícias IRNA que a maioria dosconservadores leais à República eleitos eram candidatos daFrente Unida. Mesmo se os conservadores mantiverem a maioria noParlamento, alguns reformistas esperam que Ahmadinejad enfrenteduras avaliações daqui em diante. "O presidente enfrentará mais desafios com o próximoParlamento do que enfrentou com o atual", disse Mohammad AliAbtahi, um aliado reformista do ex-presidente Mohammad Khatami. Um analista político iraniano, que pediu para não seridentificado, também previu que o próximo Parlamento trará maisdificuldades para o presidente. Ele afirmou que divisõessurgiram entre os conservadores devido à corrida pelaPresidência em 2009.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.