Criança palestina é morta por forças israelenses na Cisjordânia

Forças israelenses atiraram e mataram um menino palestino em uma aldeia na Cisjordânia ocupada nesta quinta-feira, disseram médicos e moradores locais à Reuters.

REUTERS

16 de outubro de 2014 | 16h59

Bahaa Badr, de 13 anos, foi baleado no peito quando forças israelenses entraram em Beit Liqya, perto da linha fronteiriça com Israel, e foram apedrejadas por jovens locais, disseram as fontes.

Não está claro se o menino participou do confronto, que o Exército israelense descreveu como um "motim ilegal", em que moradores jogaram coquetéis molotov contra suas forças conforme deixavam a aldeia.

Um porta-voz militar disse que os soldados responderam com fogo e que o Exército investigará a morte da criança.

Israel tem ocupado a Cisjordânia e Jerusalém Oriental desde que capturou esses territórios na guerra de 1967. Os palestinos querem os territórios, juntamente com a Faixa de Gaza, para seu futuro Estado.

As tensões na Cisjordânia ocupada aumentaram desde a guerra de sete semanas de Israel em Gaza, em julho, que matou mais de 2 mil palestinos, a maioria civis, e mais de 70 israelenses, quase todos soldados.

As negociações de paz entre Israel e os palestinos mediadas pelos Estados Unidos entraram em colapso em abril.

(Reportagem de Ali Sawafta e Noah Browning)

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDPALESTINOSMORRE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.