Crime de americanos foi ter 'entrado ilegalmente', diz ministro

Os três detidos foram capturados perto da fronteira entre Iraque e Irã, na província do Curdistão

Efe,

10 Novembro 2009 | 09h16

O ministro de Assuntos Exteriores iraniano, Manouchehr Mottaki, disse nesta terça-feira, 10, que o único crime óbvio dos três turistas americanos detidos desde julho foi "ter entrado de forma ilegal no país".

 

Veja também:

link Americanos detidos no Irã são acusados de espionagem

link Polícia iraniana se diz pronta para executar amputação de mãos

 

"Nos processos judiciais são estudadas normalmente todas as acusações e, no caso dos três cidadãos americanos, a entrada ilegal pela fronteira ocidental é o único crime óbvio", disse Mottaki, durante a apresentação oficial à imprensa do novo porta-voz de Assuntos Exteriores, Ramin Mehmanparast.

 

Ontem, o procurador-geral de Teerã, Abbas Jaafari Dolatabadi, aumentou o temor pelo futuro dos três detidos ao afirmar que os americanos tinham sido acusados de espionagem.

 

Em uma breve declaração, Dolatabadi disse, no entanto, que a investigação segue aberta e que em breve serão divulgadas novas informações a respeito.

 

Os três detidos, identificados como Shane Bauer, Sarah Shourd e Josh Fattal, foram capturados perto da fronteira entre Iraque e Irã, na província do Curdistão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.