Crise financeira dificulta venda do iate de Saddam Hussein

Planos do governo do Iraque de vender o barco encalham; barco de US$ 30 milhões voltará para o país

Jamil Chade, O Estado de S. Paulo

21 de janeiro de 2009 | 13h04

 A crise econômica na Europa faz encalhar os planos das autoridades do Iraque. O governo de Bagdá não está encontrando comprador para o iate que pertencia ao ex-ditador Saddam Hussein, enforcado há dois anos. Na terça-feira, 20, o barco deixou a Europa, onde estava sendo exposto. Foto: AP O governo iraquiano pedia US$ 30 milhões para quem quisesse ficar com o iate de Saddam. Com 82 metros, o barco foi construído na Dinamarca nos anos 80. O Ocean Breeze, como é conhecido, vai ser transportado para Barrorah, no Iraque, depois de ter permanecido por meses nos portos do sul da França e na Grécia, em busca de um comprador.  O iate conta com torneiras de ouro, salão de jogos, sala de cirurgia, local para o pouso de helicóptero e, claro, uma saída secreta caso o dono do barco tenha de fugir às pressas.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.