Cruz Vermelha é atacada com foguetes e granadas na Líbia

Agressores atacaram neste domingo um complexo do Comitê Internacional da Cruz Vermelha na cidade portuária de Misrata, na Líbia

Reuters

05 de agosto de 2012 | 17h20

Eles utilizaram granadas e foguetes, forçando o órgão a suspender seus trabalhos no local e na cidade de Benghazi, disse a agência.

A Cruz Vermelha afirmou que sete de seus funcionários estavam dentro do local na hora do ataque. Nenhum deles ficou ferido, mas houve grandes danos ao edifício.

Foi a quinta vez em menos de três meses que a violência foi direcionada contra a agência independente na Líbia, disse o órgão comunicado, que salientou sua neutralidade.

"Devido às circunstâncias, somos forçados a anunciar, com considerável remorso, que suspenderemos todas as nossas atividades em Misrata e Benghazi e que nossos representantes nessas cidades serão temporariamente realocados", afirmou Ishfaq Muhamed Khan, chefe da delegação da Cruz Vermelha na Líbia.

(Reportagem de Stephanie Nebehay)

Tudo o que sabemos sobre:
LIBIACRUZVERMELHAATAQUE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.