De olho na Síria e no Irã, Israel testa míssil Arrow

Israel testou com sucesso na sexta-feira, pela segunda vez, a versão modernizada do seu interceptador de mísseis Arrow, levando adiante a implantação de um sistema de defesa patrocinado pelos EUA contra as ameaças do Irã, da Síria e da guerrilha libanesa Hezbollah.

DAN WILLIAMS, Reuters

03 de janeiro de 2014 | 08h46

Um dos vários elementos do escudo antimísseis de Israel, ainda em desenvolvimento, o Arrow 3 foi concebido para mobilizar satélites "kamikazes", que monitoram e abatem mísseis balísticos acima da atmosfera terrestre, numa altura suficiente para desintegrar com segurança qualquer ogiva química, biológica ou nuclear.

Irã e Síria há anos possuem mísseis desse tipo, e Israel acredita que alguns atualmente estejam em poder do Hezbollah, grupo aliado dos governos iraniano e sírio.

O lançamento do interceptador Arrow 3 na sexta-feira, sobre o Mediterrâneo, representou o segundo voo do sistema, mas não envolvia a interceptação de nenhum alvo, segundo autoridades israelenses de defesa. O Arrow 2 foi lançado há mais de uma década, e Israel diz que ele atingiu mais de 90 por cento de sucesso em testes.

Israel prevê usar o Arrow 3 a partir do ano que vem. O Pentágono e a Boeing são parceiros no projeto, mantido pela empresa estatal Israel Aerospace Industries (IAI).

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDISRAELTESTEMISSIL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.