Decisão pode permitir que tropas britânicas fiquem no Iraque

Caso resolução não seja aprovada, tropas ficariam sem base legal para permanecer após 31 de dezembro

Associated Press e Eduardo Magossi, da Agência Estado,

21 de dezembro de 2008 | 12h55

O Parlamento do Iraque deverá aprovar uma resolução permitindo que todas as tropas estrangeiras não-americanas permaneçam no Iraque até julho de 2009. O acordo foi obtido neste domingo, 21, e transforma o esboço de lei rejeitado na semana passada em uma resolução parlamentar, uma medida que para aprovação precisa apenas de uma maioria simples no parlamento. Esta alteração permite que os deputados anulem a forte oposição de um pequeno número de deputados xiitas.  A resolução será votada na segunda, 22. Caso não seja aprovada, as tropas ficariam sem base legal para permanecer no Iraque após 31 de dezembro, quando expira um mandato da Organização das Nações Unidas que autoriza as operações militares no Iraque. O governo britânico informou que irá retirar seus 4 mil oficiais que estão na cidade portuária de Basra até o final de maio. Depois que este mandato expirar, as únicas tropas que permanecerão no Iraque serão a dos Estados Unidos, Inglaterra, Austrália, El Salvador, Estônia e Romênia.  Um outro acordo aprovado pelo governo iraquiano em 4 de dezembro permitiu que as tropas norte-americanas fiquem no Iraque até o final de 2011. O acordo, que entra em vigor em primeiro de janeiro, dá ao Iraque maior controle dos 150 mil soldados que estão no país.  Caso as tropas britânicas tenham que deixar o Iraque no início do ano, as tropas americanas irão substituí-las no sul do país, de acordo com o general Ray Odierno, o chefe das forças americanas e aliadas no Iraque.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueInglaterra

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.