Deputados de partido curdo fechado renunciam na Turquia

Segundo Suprema Corte, Partido da Sociedade Democrática é filiado a grupo terrorista e incita violência

Associated Press,

12 de dezembro de 2009 | 08h42

A agência de notícias Anatólia informou neste sábado, 12, que rebeldes curdos entraram em conflito com a Polícia no sudoeste do país durante um protesto contra o fechamento de um partido pró-curdo cujos deputados também renunciaram.

 

Veja também:

Turquia fecha partido acusado de apoiar terrorismo curdo

 

Segundo a agência, os manifestantes atiraram pedras nos policiais de Hakkari. O protesto se deve à decisão da Suprema Corte turca de fechar o Partido da Sociedade Democrática, mantido pelos curdos, minoria étnica na Turquia.

 

A Corte Constitucional também expulsou o chefe do partido, Ahmet Turk, e outro deputado, Aysel Tugluk, do Parlamento, barrando-os junto de outros 35 membros do partido de se filiar a outra organização política por cinco anos.

 

Mais tarde, os outros 19 legisladores do partido anunciaram sua renúncia ao Parlamento em protesto à decisão da Suprema Corte.

Tudo o que sabemos sobre:
Turquiacurdos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.