Descoberta fossa comum com 18 cadáveres no Iraque

Sepultura clandestina foi localizada na aldeia de Al Sekar; corpos apresentam marcas de tiros

Efe,

25 de março de 2008 | 17h12

As autoridades iraquianas descobriram nesta terça-feira, 25, uma fossa comum com cerca de 18 cadáveres na província de Al Anbar, ao oeste de Bagdá, informaram fontes do Ministério do Interior iraquiano. A sepultura clandestina estava localizada na aldeia de Al Sekar e os corpos encontrados apresentam marcas de tiros.   Veja também: Ocupação do Iraque  Soldados americanos falam sobre a Guerra do Iraque    Segundo o Ministério, confissões feitas à Policia pela rede terrorista Al-Qaeda facilitaram a localização da fossa. Em 8 de março, forças de seguranças iraquianas descobriram outra sepultura clandestina com cerca de 100 cadáveres nos arredores da cidade de Jales, na província de Diyala, ao norte de Bagdá, enquanto a Polícia anunciava a descoberta de cinco corpos com indícios de tortura e marcas de tiros em diversos locais da capital iraquiana.   Ainda nesta terça-feira, fortes confrontos entre a maior milícia xiita, o Exército Mahdi, e o Exército iraquiano, com apoio de tropas americanas, atingiram as cidades de Basra e Bagdá, as duas maiores do Iraque. Segundo a BBC, pelo menos 30 pessoas morreram na operação, que está sendo supervisionada pessoalmente pelo primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, e ameaça interromper o cessar-fogo da facção.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueBagdáfossa comum

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.