Dez soldados estrangeiros morrem em um dia no Afeganistão

Militares foram mortos em explosões e a tiros em um dos dias mais violentos para as tropas

REUTERS

07 de junho de 2010 | 17h44

Dez soldados da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf) foram mortos em diversos incidentes nesta segunda-feira, 7, segundo a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), que lidera a missão.

Além disso, dois civis estrangeiros a serviço de uma empresa norte-americana contratada para treinar a polícia local foram mortos num ataque suicida do Taleban num centro de treinamentos em Kandahar, segundo autoridades.

Este foi um dos dias mais violentos para as tropas estrangeiras nos últimos meses. No pior incidente, cinco soldados morreram por causa de uma bomba caseira no leste do país. Explosivos causaram as mortes de outros três militares em dois locais do sul. Em outros dois incidentes, no sul e leste do país, militares foram mortos a tiros.

A Isaf não divulga nomes, nacionalidades e outros detalhes dos militares mortos. Em quase nove anos de guerra, mais de 1.800 militares estrangeiros já morreram no Afeganistão. O contingente estrangeiro está perto de chegar a 15 mil soldados, mas os EUA pretendem começar a retirar suas forças em 2011.

(Reportagem de David Fox)

Tudo o que sabemos sobre:
AFEGANISTAOMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.