Dezenas de empresas têm interesse em destruir arsenal químico da Síria, dizem fontes

Mais de vinte empresas demonstraram interesse em destruir o arsenal de armas químicas da Síria, disseram fontes da Organização para Proibição de Armas Químicas (Opaq) à Reuters nesta sexta-feira.

Reuters

29 de novembro de 2013 | 15h20

A entidade pediu a empresas uma semana atrás que expressassem interesse em destruir cerca de 800 toneladas de material químico e 7,7 milhões de litros de efluentes, ou resíduos líquidos. O prazo final para apresentar interesse expira nesta sexta-feira.

As fontes não revelaram quais companhias se manifestaram, mas Timo Piekkari, chefe-executivo da estatal finlandesa Ekokem, disse que a empresa havia expressado interesse.

(Reportagem de Anthony Deutsch e Jussi Rosendahl)

Mais conteúdo sobre:
SIRIAQUIMICODESTRUICAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.