Diplomata sírio em Genebra abandona governo de Assad

Um diplomata sírio júnior designado para a Organização das Nações Unidas (ONU) em Genebra desertou, relatou a mídia suíça nesta segunda-feira, o mais recente membro do governo da Síria a se voltar contra o presidente Bashar al-Assad durante um levante contra seu governo.

Reuters

13 de agosto de 2012 | 13h50

Dany Al Ba'aj é listado como terceiro secretário na missão síria na ONU em Genebra, onde fez parte de sua delegação no Conselho de Direitos Humanos. Ele não discursou ao fórum de 47 membros, que condenou o governo de Assad quatro vezes durante o conflito.

"Eu anunciei a minha demissão na sexta-feira em um site da Síria e informei o encarregado de negócios sírio em Genebra", disse ele segundo a agência de notícias suíça ATS.

"Eu estive em contato com um grupo de oposição por algum tempo. A situação continua a piorar. Eu senti que não podia mais servir o meu país no campo do governo", afirmou ele, acrescentando que não estava pedindo asilo na Suíça, mas seus pais estavam com ele em Genebra.

A deserção de mais alto nível da administração de Assad até agora foi do primeiro-ministro Riyad Hijab, que fugiu com sua família da Síria em 6 de agosto.

Mas o ritmo de deserções públicas tem sido muito mais lento que a velocidade com que oficiais voltaram as costas para o governo do líbio Muammar Gaddafi no ano passado, algo que aqueles que desertaram atribuem ao medo.

(Reportagem de Stephanie Nebehay)

Tudo o que sabemos sobre:
SIRIADIPLOMATADESERCAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.