AP
AP

Diretor da agência nuclear iraniana renuncia ao cargo

Saída pode ter relação com as eleições no país, já que Aghazadeh é aliado do opositor Mir Hussein Mousavi

16 de julho de 2009 | 09h58

O chefe da agência nuclear do Irã, Gholam Reza Aghazadeh renunciou aos cargos de diretor-geral da Organização de Energia Atômica do Irã e de vice-presidente da república islâmica, informou nesta quinta-feira, 16, a agência de notícias Isna. A saída pode ter ligação com os distúrbios que atingiram o país após a eleição presidencial, já que Aghazadeh é tido como um aliado do líder oposicionista Mir Hossein Mousavi, que levantou denúncias de fraude durante a votação.

 

Veja também:

lista Conheça os números do poderio militar do Irã

lista Altos e baixos da relação entre Irã e EUA

especialEspecial: O histórico de tensões do Irã

especialEspecial: O programa nuclear do Irã

especialEspecial: As armas e ambições das potências

 

Citado pela agência semi-estatal de notícias, Aghazadeh disse ter apresentado sua carta de renúncia ao presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, há três semanas. A Organização de Energia Atômica é a responsável pelo programa nuclear que o Irã assegura ter propósitos pacíficos para produção de energia, mas que alguns países temem que seja para fabricação de bombas.

 

Na década de 1980, Aghazadeh foi assessor executivo de Mousavi quando este era primeiro-ministro. De 1985 a 1997, Aghazadeh atuou como ministro do Petróleo. A seguir, passou a trabalhar na Organização de Energia Atômica por indicação do ex-presidente reformista Mohammad Khatami.

 

Aghazadeh permaneceu na liderança da Organização de Energia Atômica por 12 anos, anunciando os avanços do programa nuclear. Porém, ele não estava envolvido nas negociações do regime iraniano com o Ocidente sobre o projeto atômico.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãprograma nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.