Doença de presidente gera temor de crise no Iraque

O presidente do Iraque, Jalal Talabani, deve ser transferido para a Alemanha depois de sofrer um acidente vascular cerebral que poderá representar o fim da sua influência moderadora na disputa por petróleo entre Bagdá e a região autônoma curda do Iraque.

PATRICK MARKEY, Reuters

19 de dezembro de 2012 | 17h53

O ex-guerrilheiro de 79 anos, habituado a exercer a mediação entre xiitas, sunitas e curdos no Iraque, e entre o governo central árabe e a autogovernada região curda, foi internado na noite de segunda-feira em Bagdá.

Talabani sobreviveu a guerras, ao exílio e a disputas internas no norte do Iraque até se tornar o primeiro presidente curdo do país, alguns anos depois da invasão norte-americana de 2003 que derrubou o regime de Saddam Hussein.

O político está em estado estável e deve ser transferido para a Alemanha dentro de 24 horas, disse nesta quarta-feira à Reuters o governador da cidade de Kirkuk, Najmaldin Karim, que também é parte da junta médica que atende Talabani.

(Reportagem adicional de Aseel Kami e Suadad al-Salhy)

Tudo o que sabemos sobre:
IRAQUEPRESIDENTEDOENTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.