Dois milicianos da Jihad Islâmica morrem em ataque israelense

Retaliação ocorreu após o disparo de pelo menos quatro foguetes Qassam contra o sul de Israel

EFE

24 de dezembro de 2007 | 05h11

Dois milicianos da Jihad Islâmica morreram e outros dois ficaram feridos após um ataque da Força Aérea israelense no campo de refugiados de al-Bureij, na Faixa de Gaza. De acordo com um porta-voz militar israelense, a informação - divulgada em comunicado da própria Jihad Islâmica - está sendo investigada. O ataque ocorre após o disparo de pelo menos quatro foguetes Qassam contra o sul de Israel. O incidente não deixou mortos ou danos materiais. O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, descartou no domingo a proposta de uma trégua feita pelo deposto primeiro-ministro Ismail Haniyeh, líder do Hamas em Gaza. Enquanto isso, as equipes negociadoras de Israel e da Autoridade Nacional Palestina (ANP) voltarão a se encontrar nesta segunda-feira, provavelmente em Jerusalém, para negociar segundo o estipulado na Conferência de Paz de Anápolis, nos Estados Unidos, em 27 de novembro. A representação da ANP participará sob o comando do ex-primeiro-ministro Ahmed Qorei (Abu Alá), e os israelenses terão à frente a ministra de Assuntos Exteriores, Tzipi Livni.

Tudo o que sabemos sobre:
PalestinaHamasJihadIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.