Dois mortos em bombardeio contra escola da ONU em Gaza

Ataque acontece no mesmo dia que Israel deve votar uma proposta de cessar-fogo unilateral com o Hamas

Agências internacionais,

17 de janeiro de 2009 | 06h15

Pelo menos duas pessoas morreram na manhã deste sábado em um bombardeio israelense contra uma escola administrada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em Beit Lahiya, norte da Faixa de Gaza, local em que haviam buscado refúgio civis que fugiam dos combates. Segundo as fontes médicas e testemunhas, as vítimas são uma mulher e uma criança. Veja também:Assembleia Geral da ONU apoia cessar-fogo em GazaCom apoio dos EUA, Israel vota cessar-fogo no sábadoSem acordo, Hamas ameaça cometer ataques suicidasPara Israel, guerra em Gaza está entrando no 'ato final' Hamas abriu fogo de dentro de prédio da ONU, acusa premiêMinistro do Interior do Hamas foi morto, dizem israelensesInvasão já deixou US$ 1,4 bilhão em prejuízosConflito em Gaza vira guerrilha urbana Especial traz mapa com principais alvos em Gaza  Linha do tempo multimídia dos ataques em Gaza Bastidores da cobertura do 'Estado' em Israel Conheça a história do conflito entre Israel e palestinos  Veja imagens de Gaza após os ataques    Onze pessoas ficaram feridas no ataque, que causou um incêndio. Exército com apoio de blindados e ativistas palestinos se enfrentavam ao redor da escola. O ataque aconteceu no mesmo dia que o o governo israelense deve votar uma proposta de cessar-fogo unilateral com o Hamas na Faixa de Gaza. A decisão significa que Israel poderá terminar sua operação militar na região sem um acordo com o Hamas, contando com o apoio dos Estados Unidos e do Egito para combater o contrabando de armas na fronteira. Na noite de sexta-feira, a Assembleia Geral da ONU apoiou a chamada a um cessar-fogo imediato em Gaza, que ponha fim ao conflito, leve à retirada das tropas israelenses e à entrada sem impedimentos de ajuda humanitária em território palestino.

Tudo o que sabemos sobre:
GazaHamasIsrael

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.