Dois policiais iranianos são mortos a tiros no sudeste do país

Atiradores mataram dois policiais na volátil região do sudeste do país na noite de segunda-feira, um dia depois de um ataque suicida na mesma província ter matado 42 pessoas, inclusive comandantes da Guarda Revolucionária.

REUTERS

20 de outubro de 2009 | 17h31

Mohammad Arab, uma autoridade da polícia local, disse que os policiais foram mortos por dois agressores na cidade de Iranshahr, na Província de Sistão-Baluquistão, divulgou a agência semi-oficial Mehr.

Não foram divulgados outros detalhes e não ficou claro se o incidente de segunda-feira estava relacionado ao ataque a bomba da véspera.

Quinze membros da Guarda estavam entre os mortos no ataque de domingo, incluindo seis comandantes, disse a mídia iraniana. Chefes tribais e outros civis também morreram no pior incidente do tipo no Irã desde a década de 80.

O ataque destacou a profunda instabilidade no sudeste do Irã. A minoria sunita vive na área desértica, que vem assistindo a um aumento nos ataques a bomba e nos confrontos entre forças de segurança, insurgentes sunitas e traficantes de drogas.

(Reportagem de Hossein Jaseb e Parisa Hafezi)

Tudo o que sabemos sobre:
IRADOISMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.