Dois sauditas condenados a chibatadas por flertar com menina

Decisão tomada por um tribunal da cidade de Meca também determina que os jovens decorem o Corão

Efe,

08 de março de 2008 | 13h22

Dois jovens sauditas foram condenados a 70 chicotadas cada e a decorar o Corão após ser declarados culpados de flertar com uma menina, informou hoje o jornal local "Al-Ekaz".   A decisão foi emitida por um tribunal do oeste da cidade de Meca, sagrada para os muçulmanos. O periódico afirma que os condenados, ambos na faixa dos trinta anos, foram surpreendidos flertando com a jovem em um shopping.Os dois homens foram detidos por uma patrulha da Polícia Religiosa, disse o jornal.   Em novembro, um tribunal condenou a três anos de prisão e a 450 chicotadas quatro pessoas julgadas por ter atacado um agente da Polícia Religiosa, informou o jornal saudita "Al Watan".Os condenados queriam defender dois jovens que o agente tinha detido por paquerar uma menina em um shopping de Jubar, no nordeste do país.   A Polícia religiosa conta com quatro mil homens encarregados de vigiar o respeito da população aos valores islâmicos no conservador reino da Arábia Saudita, como o vestuário feminino, a venda de música ou filmes considerados imorais, as relações entre homens ou mulheres ou o fechamento dos comércios nos momentos da oração.

Tudo o que sabemos sobre:
Arábia Sauditachibatadaspunição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.