Dois soldados israelenses são feridos em ataque na fronteira egípcia

Um grupo armado posicionado na península do Sinai, no Egito, abriu fogo contra as tropas israelenses do outro lado da fronteira nesta quarta-feira, ferindo dois soldados, informou o Exército israelense.

REUTERS

22 de outubro de 2014 | 10h49

Militantes islâmicos estão ativos na península situada na fronteira com o sul de Israel, uma região onde o governo egípcio não consegue impor a lei, apesar de serem raros os ataques desse tipo.

Os agressores atiraram com armas e um míssil antitanque contra os israelenses, disseram os militares em um comunicado.

"Dois soldados ficaram feridos pelo fogo dirigidas contra eles do Egito", acrescentou o texto, sem identificar os atacantes.

As preocupações com a segurança na fronteira com o Sinai e com a entrada de dezenas de milhares de migrantes africanos em Israel levaram o país a erguer uma barreira de 250 quilômetros com o Sinai, que vai do porto de Eilat, no Mar Vermelho, ao enclave palestino da Faixa de Gaza, no Mediterrâneo. A obra foi concluída em 2012.

No início daquele ano, ataques de militantes islâmicos que operam a partir do Sinai causaram a morte de um soldado israelense e um civil que estava trabalhando em cima do muro de fronteira.

Israel e Egito assinaram um tratado de paz em 1979. As forças egípcias têm tentado restringir operações dos militantes islâmicos no Sinai. O ataque desta quarta-feira ocorreu a meio caminho entre Eilat e a Faixa de Gaza, informou o Exército.

(Reportagem de Jeffrey Heller)

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDISRAELEGITOSOLDADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.