Nicholas Kamm/AFP
Nicholas Kamm/AFP

Donald Trump condena ataques a instalações de petróleo na Arábia Saudita

Presidente dos Estados Unidos ofereceu apoio ao príncipe saudita Mohamed bin Salman; secretário Mike Pompeo afirmou que Irã é responsável pelo ataque

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de setembro de 2019 | 18h30

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, condenou o ataque de drones contra duas instalações de petróleo na Arábia Saudita durante uma conversa por telefone com o príncipe herdeiro Mohamed bin Salman. As informações são da Casa Branca.

Enquanto isso, o secretário de Estado Mike Pompeo condenou o Irã pelos ataques, que foram reivindicados pelos rebeldes houthis iemenitas. O Irã apóia os houthis, enquanto a Arábia Saudita apóia militarmente as forças pró-governo do Iêmen na luta contra os insurgentes.

 

"Os Estados Unidos condenam veementemente o ataque contra as principais infra-estruturas de petróleo. Ações violentas contra áreas civis e infra-estrutura vital para a economia global apenas aprofundam o conflito e a desconfiança", afirmou a Casa Branca.

Trump ofereceu ao príncipe herdeiro "seu apoio à autodefesa da Arábia Saudita", disse o texto, depois que Mohamed bin Salman disse em comunicado que 'quer e pode' responder à 'agressão terrorista'. "O governo dos Estados Unidos monitora a situação e continua comprometido em garantir que os mercados mundiais de petróleo sejam estáveis ​​e bem abastecidos", acrescentou a Casa Branca.

Por sua parte, Pompeo disse no Twitter que "o Irã lançou um ataque sem precedentes contra o suprimento de energia do mundo".

"Não há evidências de que os ataques tenham sido do Iêmen", disse Pompeo, que pediu aos países do mundo "que condenem publicamente e inequivocamente os ataques do Irã".

"Os Estados Unidos trabalharão com seus parceiros e aliados para garantir que os mercados globais de energia permaneçam bem abastecidos e o Irã seja responsável por sua agressão", acrescentou. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.