Associated Press
Associated Press

Duplo ataque suicida na Síria mata ao menos 44 pessoas

Explosões simultâneas ocorreram perto do cemitério Bab al-Saghir, um dos mais antigos de Damasco e onde estão enterrados importantes figuras religiosas

O Estado de S.Paulo

11 de março de 2017 | 12h06

BEIRUTE - Um duplo ataque a bomba visando peregrinos xiitas matou neste sábado, 11, ao menos 44 iraquianos e feriu outros 120 que seguiam para orar em um santuário próximo, segundo o Ministério das Relações Exteriores do Iraque.

As explosões simultâneas  ocorreram em uma área frequentada por peregrinos xiitas na capital da Síria, Damasco. A agência estatal de notícias Sana disse que as explosões aconteceram perto do cemitério Bab al-Saghir, um dos mais antigos da capital e onde estão enterradas importantes figuras religiosas. Segundo a agência, o cemitério foi danificado pelas explosões.

De acordo com a emissora Al-Manar, do Líbano, autoridades sírias disseram que dois homens-bomba foram responsáveis pelo ataque. Já a TV árabe Al-Mayadeen afirmou que as explosões aconteceram num momento em que a área estava sob segurança reforçada. Ninguém reivindicou de imediato a autoria do atentado. 

Imagens transmitidas pela TV estatal da Síria mostraram dois ônibus seriamente danificados com as janelas estilhaçadas. A área estava repleta de sangue e se viam calçados espalhados pelo chão.

O presidente sírio, Bashar Assad, vem recebendo apoio de milícias xiitas de países como Iraque, Afeganistão e Líbano na guerra civil de seu país.

O ataque ocorreu perto de uma estação de ônibus para a qual os peregrinos haviam sido levados para visitar o cemitério próximo de Bab al-Saghir, batizado em homenagem a um dos sete portões da cidade velha de Damasco.

A segunda explosão aconteceu cerca de 10 minutos após a primeira, infligindo baixas em agentes da defesa civil que cuidavam das vítimas, disse o correspondente da Al-Manar em Damasco ao canal por telefone. /AP e Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.