Egípcio que rasgou bandeira israelense é recompensado-jornais

O governador de uma província egípcia recompensou um manifestante que rasgou a bandeira da embaixada israelense no Cairo dando-lhe um emprego, uma nova casa e um escudo honorário, disseram jornais nesta quinta-feira.

REUTERS

25 de agosto de 2011 | 12h03

Ahmad al-Shahat ganhou fama depois de escalar o alto prédio, retirar a bandeira israelense e substituí-la pelas cores nacionais do Egito enquanto centenas de pessoas protestavam em frente à embaixada na noite de sábado.

Milhares aplaudiram e encorajaram Shahat enquanto ele subia o prédio e o entusiasmo explodiu quando ele tirou a bandeira do mastro.

O protesto começou na sexta-feira contra a morte de cinco guardas egípcios na fronteira durante uma operação israelense contra homens armados que haviam assassinado oito israelenses.

Em uma reunião especial, o governador de Sharqiya, cidade-natal de Shahat, premiou o pintor com uma casa e um emprego em uma pedreira local, disse o jornal Al Akhbar. A foto no jornal mostrava Shahat orgulhoso recebendo o escudo do governador em uma caixa vermelha

A honra concedida a Shahat destaca a mudança na posição de autoridades com relação a Israel desde que um levante derrubou o presidente do Egito, Hosni Mubarak, e o Exército assumiu o país.

A ação israelense que causou a morte dos egípcios provocou o estremecimento das relações bilaterais.

(Reportagem de Yasmine Saleh)

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDEGIPCIOBANDEIRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.