Egípcios fecham última abertura na fronteira com Gaza

Egito impede que palestinos continuem a entrar no país para comprar suprimentos após embargo de Israel

Associated Press e Efe,

03 de fevereiro de 2008 | 08h15

Tropas egípcias fecharam a última brecha na fronteira egípcia com a Faixa de Gaza, na manhã deste domingo, 3, encerrando uma semana e meia de livre circulação para residentes da Faixa de Gaza. As tropas permitiram apenas que aqueles que ficaram do lado egípcio da barreira voltassem, mas impediu qualquer outro motivo para cruzamento da barreira.   A milícia de Hamas explodiu pedaços da barreira há uma semana e meia em uma tentativa de encerrar o bloqueio que já durava sete meses imposto por Israel, com a cooperação egípcia, o que permitiu que centenas de milhares de habitantes de Gaza estocassem suprimentos no Egito.   Ao longo da noite, policiais egípcios se posicionaram perto da fronteira com Gaza em preparação ao fechamento da passagem, explicou Badawi. Os agentes instalaram cercas metálicas na passagem fronteiriça para impedir a entrada de mais cidadãos palestinos em território egípcio.   O diretor do centro de imprensa confirmou que desde primeira hora da manhã deste domingo nenhum palestino entrou no Egito.   O fechamento da divisa aconteceu um dia depois que uma delegação do Hamas abandonou o Egito após manter negociações com diferentes dirigentes do país, entre eles o chefe dos serviços secretos, Omar Suleiman, sobre a situação em Gaza.   Até agora, as autoridades egípcias não falaram sobre o resultado das conversas mantidas tanto com dirigentes do Hamas como com responsáveis do movimento Fatah - entre eles o próprio presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas -, com os quais se reuniram separadamente.

Tudo o que sabemos sobre:
EgitoHamasGaza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.