Egito abre passagem de Rafah para retirar feridos de Gaza

Autoridades egípcias enviam ambulâncias para Rafah com o objetivo de transferir feridos para hospitais do país

Efe,

27 Dezembro 2008 | 10h53

O Egito abriu a passagem de Rafah, na fronteira com a Faixa de Gaza, para permitir a entrada de ajuda humanitária e a retirada de feridos das áreas atingidas pelo bombardeio israelense lançado neste sábado, 27, contra o território palestino.   Veja também: Conheça a história do conflito entre Israel e palestinos Ataques israelenses matam pelo menos 155 em Gaza Israel diz estar pronto para expandir ataques a Gaza Abbas contata outros países para deter ataques a Gaza Sarkozy pede 'suspensão imediata' de ataques contra Gaza Reação palestina deixa israelense morta e quatro feridos Irã enviará navio com ajuda para Gaza, diz TV estatal    As fontes de segurança do Egito acrescentaram que foram enviadas pelo menos 30 ambulâncias a Rafah para transferir os feridos a hospitais egípcios. A passagem fronteiriça de Rafah, a única saída ao exterior da Faixa de Gaza, foi fechada em junho de 2007, quando o grupo islâmico Hamas tomou o controle do território palestino, após expulsar as forças leais ao presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas.   Há pouco mais de um ano, membros do Hamas derrubaram parte da fronteira, o que permitiu a passagem de dezenas de milhares de palestinos ao Egito em busca de mantimentos e bens de primeira necessidade, que estão em falta devido ao bloqueio israelense sobre a Faixa de Gaza.   Finalmente, 11 dias depois, Hamas e Egito entraram em acordo para fechar a fronteira, o que significou devolver Gaza ao isolamento imposto por Israel. Desde então, a passagem foi aberta de forma esporádica, só para permitir a saída de doentes e a entrada de ajuda humanitária.   Texto atualizado às 11h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.