Egito multa emissora de TV por transmitir protesto da oposição

A CNC veiculou imagens dsa Al-Jazira onde manifestantes destruíam um retrato do presidente Mubarak

Associated Press,

26 de outubro de 2008 | 12h40

Um juiz egípcio multou uma empresa de notícias por não ter a documentação necessária, depois que a companhia publicou na internet um vídeo de um protesto contra o presidente Hosni Mubarak.   O juiz Sherif Kamel multou a Cairo News Company (CNC) em 150 mil libras egípcias (cerca de R$ 60 mil) por operar equipamentos de transmissão televisiva sem licença, em resposta a uma queixa do governo.   A queixa foi feita pouco depois de a CNC transmitir imagens geradas pela Al-Jazira em abril, mostrando manifestantes arrancando um grande retrato do presidente Mubarak. As autoridades egípcias são muito sensíveis quando se trata de representações do presidente.   A CNC fornece equipamento e mão-de-obra para agências de notícias no Egito, e retransmite as imagens geradas dessa forma.

Tudo o que sabemos sobre:
egitoimprensamubarak

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.