El Salvador anuncia retirada de tropas do Iraque

País era a única nação latino-americana que ainda tinha soldados no país; 200 militares saem até o fim do ano

Associated Press,

23 de dezembro de 2008 | 17h52

O presidente de El Salvador, Tony Saca, anunciou nesta terça-feira, 23, que as tropas de seu país sairão do Iraque até o dia 31 de dezembro. El Salvador é a única nação latino-americana que ainda tem forças militares no país árabe. Cinco de seus 200 soldados morreram e mais de 20 ficaram feridos desde 2003. Veja também:Iraque aprova permanência de tropas estrangeiras em 2009EUA vão mudar função de soldados no Iraque para mantê-los no paísEUA devolvem o palácio de Saddam ao Iraque em janeiroEm 2009, apenas EUA devem permanecer no Iraque Arte/estadao.com.br Saca disse aos repórteres que El Salvador "cumpriu sua missão". O Reino Unido, principal parceiro dos Estados Unidos no Iraque, também já anunciou que sairá da região até o fim de maio. Austrália, Estônia e Romênia ainda mantém forças no país. Nesta terça, o Parlamento iraquiano aprovou uma resolução que permite que milhares de tropas britânicas e outras não-americanas continuem no país após o final do ano, quando expira a atual permissão da ONU.  Em novembro, Bagdá também aprovou um acordo com Washington que prevê a retirada das forças americanas até o fim de 2011. Atualmente, há cerca de 144 mil soldados dos EUA no Iraque.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueEUAEl Salvador

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.