Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Eleição libanesa é adiada para o dia 12 de janeiro

A eleição presidencial libanesa foiadiada de sábado para o dia 12, prolongando o vácuo políticoque ameaça desestabilizar ainda mais o pais. É a 11a vez que a eleição presidencial indireta é adiadanos últimos três meses, contribuindo com a pior crise políticano país desde a guerra civil de 1975 a 90. Embora os adversários tenham concordado com a indicação docomandante militar Michel Suleiman à Presidência, ainda hádiscordâncias sobre a divisão de poderes durante seu mandato. A eleição precisa de quorum parlamentar de dois terços,inalcançável sem a participação da oposição. Em nota, o presidente do Parlamento, Nabih Berri(oposição), disse que a sessão foi marcada para 12 de janeiroàs 12h (8h em Brasília). Antes, uma importante fonte política havia atribuído o novoadiamento a "complicações nas negociações regionais einternacionais e o rompimento do diálogo doméstico". A oposição, liderada pelo Hezbollah, quer garantias de queterá poder de veto no novo gabinete. A coalizão governista querpriorizar a eleição de Suleiman e diz que a formação do governocabe ao novo presidente. Fontes políticas disseram que não houve progressos nestasemana. Ambos os lados se acusam mutuamente pela obstrução daeleição de Suleiman. A presidência está vaga desde 23 de novembro, quandoterminou o mandato de Emile Lahoud, um político favorável àinfluencia síria no país.

LAILA BASSAM, REUTERS

28 de dezembro de 2007 | 18h04

Tudo o que sabemos sobre:
LIBANOELEICAOADIADA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.