Em meio a impasse nuclear, Rússia adia entrega de mísseis a Irã

Autoridades russas divergem sobre motivo da decisão; técnico diz que decisão política provocou medida

estadao.com.br,

17 de fevereiro de 2010 | 14h19

A Rússia adiou a entrega de mísseis de defesa antiaéreos S-300 ao Irã nesta quarta-feira, 17. De acordo com um oficial de defesa russo, o adiamento se deve a problemas técnicos. Mais tarde, outro oficial atribuiu a questão a problemas políticos.

Veja também:

link General russo diz que ataque dos EUA ao Irã é possível

link Líder supremo do Irã chama Hillary de 'vendedora de armas'

link Irã não suspenderá enriquecimento de urânio, diz governo

Segundo Alexander Fomin, vice-chefe do Serviço de Cooperação Militar E Técnica russo, a entrega será feita quando os problemas forem corrigidos. Já Vladimir Kasparyants, chefe dos projetistas dos mísseis atribuiu o problema a questões técnicas.

 

Ontem, a Rússia deu o mais significativo sinal de que apoia a pressão por novas sanções contra o Irã, ao assinar com EUA e França uma carta que qualifica o avanço nuclear iraniano de "totalmente injustificado".

VEJA TAMBÉM:
especial Especial: O programa nuclear do Irã
especial Cronologia: O histórico de tensões

 

Endereçado à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), o documento vazou à imprensa e foi prontamente rebatido pelo presidente Mahmoud Ahmadinejad. Países que impuserem sanções ao Irã "sofrerão retaliações e se arrependerão", prometeu o iraniano

 

Os mísseis, segundo analistas, dariam um aumento significativo à capacidade defensiva de Teerã. O acordo de 2007 foi criticado pelo primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, durante visita a Moscou no começo da semana.

Tudo o que sabemos sobre:
MoscouIrãimpasse nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.