Em sinal de estabilidade, Israel remove muro de proteção em Gilo

Em um sinal de crescente estabilidade na Cisjordânia, Israel está removendo os muros de concreto contra explosões que instalou há oito anos para proteger assentamentos de ataques palestinos.

REUTERS

15 de agosto de 2010 | 11h11

Integrantes do Exército israelense retiraram partes do mundo de três metros em Gilo, um assentamento ao sul de Jerusalém.

"É a primeira vez que removemos uma estrutura como esta de um vizinho que foi impactado diretamente por disparos de franco-atiradores e morteiros", afirmou o tenente-coronel Avital Liebovich, um porta-voz do Exército.

A chamada Intifada surgiu em 2000 depois do colapso das negociações de paz, mas as revoltas diminuíram em anos recentes.

(Por Tom Perry)

Tudo o que sabemos sobre:
ORMEDISRAEL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.