Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Em vídeo na web, líder da Al Qaeda pede ataques na Grã-Bretanha

Um importante líder da rede Al Qaeda pediu, nesta quinta-feira, que sejam realizados ataques em países do Ocidente, em especial na Grã-Bretanha, em retaliação à ofensiva israelense em Gaza. Abu Yahya al-Libi alegou que Londres esteve por trás da criação do Estado judaico. "Já está mais do que na hora desse país criminoso, quero dizer a Grã-Bretanha, pague o preço por seu crime histórico", disse Libi, em um vídeo exibido na Internet por um site islâmico. "Não há criança que morra na Palestina... sem que isso seja culpa do (país) que entregou a Palestina aos judeus... a Grã-Bretanha." Libi, cujo grupo foi responsável por violentos ataques na Grã-Bretanha em 2005, é um dos principais líderes da Al Qaeda. Acredita-se que ele esteja escondido na região de fronteira entre o Paquistão e o Afeganistão. Libi disse aos britânicos que esperem por represálias pela "campanha de aniquilamento" israelense em Gaza. "Nós não somos enganados pelas políticas de cortesia. Um lobo é um lobo mesmo que vestido de cordeiro", disse ele, em uma aparente referência às manifestações ocorridas nos países do Ocidente pedindo pelo fim da ofensiva israelense. Em um vídeo de 31 minutos de duração, Libi também reiterou pedidos por ataques em outros países ocidentais, incluindo nos Estados Unidos. "Façam com que eles provem a amargura da guerra e as tragédias da falta de moradias, e a miséria do horror", afirmou ele em um chamado aos militantes. "Eles não devem estar seguros enquanto nosso povo (os palestinos) está amedrontado." "Mujahideen (combatentes sagrados) de todos os lugares, levantem-se como um leão enfurecido... façam o que puderem para que as infiéis capitais do Ocidente e da América e os tiranos árabes experimentem o que nossos irmãos e camaradas mais fracos na Palestina têm experimentado". Libi elogiou os três dias de ataques em Mumbai, na Índia, em novembro, quando 183 pessoas morreram por supostos militantes islâmicos chamados por ele de "heróis", e pediu atos similares de retaliação. O líder da Al Qaeda, Osama bin Laden, convocou os muçulmanos neste mês a promover uma luta sagrada contra a ofensiva israelense em Gaza e acusou líderes árabes de estarem em conluio com Israel. (Reportagem de Inal Ersan)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.