Embaixador dos EUA vê situação no Iraque como 'decepção'

Crocker fez a declaração dias antes da entrega de importante relatório ao Congresso sobre situação no país

Paul Tait, REUTERS

21 de agosto de 2007 | 14h08

É "extremamente decepcionante" o progresso do governo iraquiano na direção das metas estabelecidas pelos Estados Unidos para reduzir a violência no país, através da reconciliação entre xiitas e árabes sunitas, disse nesta terça-feira, 21, o embaixador norte-americano no Iraque, Ryan Crocker.   Veja Também Bush diz que iraquianos devem decidir futuro de Maliki"O progresso em questões de nível nacional é extremamente decepcionante e frustrante para todos os envolvidos, para nós, para os iraquianos, para a própria liderança do Iraque", disse Crocker a repórteres, três dias antes de entregar um importante relatório ao Congresso sobre a situação no país."Esperamos sim resultados, assim como o povo iraquiano, e nosso apoio não é um cheque em branco", disse o embaixador.Uma das poucas histórias de sucesso no Iraque, a nova estratégia de formar alianças com tribos no oeste do país, não resultou em reconciliação, disse ele.Está aumentando a pressão sobre o presidente George W. Bush para que sejam mostradas evidências de avanços na impopular guerra, ou então que as tropas sejam trazidas para casa. Crocker e o general David Petraeus, comandante das forças dos EUA no Iraque, vão dar um relatório ao Congresso entre os dias 11 e 12 de setembro.As forças norte-americanas lançaram uma ofensiva nacional contra milícias da Al Qaeda, sunita, e xiitas, por acharem que esses grupos vão recrudescer os ataques na expectativa da divulgação do relatório em Washington.Os EUA dizem que a ofensiva visa a dar mais tempo à coalizão do premiê xiita Nuri al-Maliki para que ela atinja as metas estabelecidas por Washington. Entre elas estão a legislação sobre a divisão da receita do petróleo, a reforma constitucional e leis estabelecendo uma data para as eleições provinciais e amenizando as restrições políticas aos ex-integrantes do partido de Saddam Hussein, o Baath.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraquepolítica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.