Embaixador paquistanês é libertado após 3 meses de seqüestro

O embaixador foi seqüestrado por supostos talibãs no dia 11 de fevereiro

EFE,

17 de maio de 2008 | 04h32

O embaixador paquistanês no Afeganistão, Tariq Azizuddin, foi libertado neste sábado, 17, em território afegão, após passar mais de três meses de cativeiro nas mãos de insurgentes, informou o irmão do seqüestrado. Azizuddin voltará em breve ao Paquistão, possivelmente, acrescentou o irmão do embaixador, citado pela televisão estatal. A libertação acontece pouco depois do início de negociações de paz entre Islamabad e grupos insurgentes locais, especialmente no conflituoso cinto tribal do oeste paquistanês. Estas negociações culminaram na libertação, desde a quarta-feira passada, de 55 insurgentes - talibãs locais - em troca de 18 membros das forças de segurança paquistaneses. O embaixador foi seqüestrado por supostos talibãs no dia 11 de fevereiro, quando tentava atravessar por estrada a fronteira com o Afeganistão em direção a Cabul. Segundo uma fonte citada pela emissora de TV "Dawn", Azizuddin não sofreu maus-tratos durante seu cativeiro. No entanto, em imagens divulgadas pela televisão o embaixador explicava que passava por problemas de saúde e dava a impressão de estar muito mais magro do que antes do seqüestro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.