ENTREVISTA-Israel precisa retomar negociações de paz, diz Solana

O chefe da política externa da União Européia, Javier Solana, disse na quarta-feira que o próximo governo israelense precisará retomar negociações de paz sérias com os palestinos. "Acho que, se continuarmos no modo de gerenciamento de crise, se não entrarmos no modo de resolução de conflito, isso irá retroceder de novo", disse Solana em entrevista à Reuters. "Terá de ser um governo pronto para reiniciar um processo de negociação muito sério", acrescentou Solana depois de uma reunião em Moscou com autoridades russas. Após as eleições de terça-feira em Israel, tanto o partido de direita Likud, de Benjamin Netanyahu, como o partido centrista Kadima, de Tzipi Livni, proclamaram vitória. Não estava claro quem seria capaz de formar um governo. A UE e a Rússia são integrantes do quarteto da paz para o Oriente Médio, ao lado dos Estados Unidos e da Organização das Nações Unidas (ONU). Os quatro tentam fazer com que os dois lados do conflito no Oriente Médio voltem à mesa de negociações. "Acredito que teremos de ver como o governo será formado", disse Solana, sugerindo que a formação de uma nova administração poderia levar até um mês. "Espero que, seja qual for o governo, ele seja comprometido com as negociações", afirmou Solana. Os palestinos ainda lidam com as consequências de uma ofensiva aérea, terrestre e marítima de 22 dias de duração em Gaza, que matou 1.300 palestinos e deixou outros milhares feridos ou desabrigados. O conflito terminou semanas antes das eleições. Israel disse que a operação tinha como objetivo fazer cessar o disparo de foguetes por militantes contra cidades no sul de Israel a partir de Gaza. A faixa de terra na costa é governada pelo Hamas desde 2007, quando o grupo combateu a facção Fatah, do líder Abbas, que conta com o apoio dos EUA. Livni permanece a ministra das Relações Exteriores do governo que está de saída até que a nova administração assuma o poder. (Reportagem de Conor Sweene)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.