Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Enviado do Irã vai ao Paquistão para tratar sobre ataque sunita

Atentado suicida do Jundollah à Guarda Revolucionária deixou 42 mortos, entre os quais 15 soldados iranianos

Associated Press,

23 de outubro de 2009 | 08h26

O ministro do Interior do Irã, Mustafa Mohammad Najjar, está no Paquistão para tratar de uma possível investida a ser realizada contra o grupo sunita Jundollah, responsável pelo ataque suicida à Guarda Revolucionária iraniana que deixou 42 mortos, entre os quais 15 soldados, informou nesta sexta-feira, 23, a agência estatal iraniana.

 

Veja também:

linkIrã pede à Interpol detenção do líder do Jundollah

linkIrã detém três suspeitos de relação com atentado à Guarda

linkGrupo sunita Jundollah reivindica autoria de atentado no Irã

linkIrã culpa EUA, Grã-Bretanha e Paquistão por ataque suicida

especialEspecial: O programa nuclear do Irã

 

Segundo a imprensa, o iraniano se reúne com funcionários do governo paquistanês e os pressiona para esclarecer a suspeita de que as autoridades financiam o grupo extremista. O governo do Paquistão nega tais acusações.

 

O ataque, que ocorre no último domingo, 18, foi o mais mortífero já realizado pelo Jundollah, que diz lutar pelos direitos das tribos sunitas contra as autoridades xiitas do Irã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.